Exportar registro bibliográfico

Estudo do comportamento térmico dos antidepressivos citalopran e escitalopram (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated author: PINTO, BARBARA VIEIRA - IQSC
  • School: IQSC
  • Subjects: ANTIDEPRESSIVOS; FÁRMACOS
  • Keywords: Antidepressivos
  • Language: Português
  • Abstract: Os fármacos citalopram e escitalopram são antidepressivos inibidores seletivos da recaptacão da serotonina (ISRS), com ampla utilização no tratamento da depressão. O hidrobrometo de citalopram é uma mistura racêmica (R,S), enquanto o oxalato de escitalopram compreende apenas a forma S do fármaco. Neste trabalho buscou-se estabelecer uma proposta para o mecanismo de decomposição térmica para cada uma dessas apresentações. Para a realização do trabalho, foi utilizada termogravimetria (TG), calorimetria exploratória diferencial (DSC), termogravimetria acoplada à espectroscopia na região do infravermelho por transformada de Fourier (TG-FTIR), microscopia com hot stage e análise dos intermediários de decomposição por cromatografia em fase gasosa acoplada a espectrometria de massas (GC-MS). Segundo as curvas TG, os fármacos se decompuseram em duas etapas, em atmosfera de N2 e em três eventos em ar seco. Esse evento adicional observado em ar refere-se à queima da matéria orgânica resultante da degradação da amostra. Segundo as curvas DSC, o citalopram funde a 189,7¦C (?Hfus = 97,2 J g-1) e o oxalato de escitalopram a 153,8¦C (?Hfus = 106,2 J g-1), ambos sem evidências de cristalização durante seu resfriamento. As análises por TG-FTIR sugerem a decomposição desses fármacos com liberação de dimetilamina e fluorobenzeno. Os gases evolvidos da análise de TG-FTIR, para as duas formas do fármaco diferem apenas pela liberação dos contra-íons, sendo que o citalopram libera o HBr enquanto o escitalopram libera o oxalato decomposto em ácido fórmico, CO2 e CO. As análises dos intermediários de decomposição por GC-MS confirmaram o observado pela análise térmica. O mecanismo de decomposição térmica dos fármacos apesar de apresentar grandes semelhanças tem suas diferenças atribuídas às estruturas dos contra-íons
  • Imprenta:

  • Download do texto completo

    Tipo Nome Link
    Versão Publicada BARBARAVPINTO.pdf Direct link
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PINTO, Barbara Vieira. Estudo do comportamento térmico dos antidepressivos citalopran e escitalopram. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Instituto de Química de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2017. Disponível em: https://bdta.abcd.usp.br/directbitstream/6af7febb-b549-4244-b621-0409eb9662dc/BARBARAVPINTO.pdf. Acesso em: 17 jun. 2024.
    • APA

      Pinto, B. V. (2017). Estudo do comportamento térmico dos antidepressivos citalopran e escitalopram (Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação). Instituto de Química de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de https://bdta.abcd.usp.br/directbitstream/6af7febb-b549-4244-b621-0409eb9662dc/BARBARAVPINTO.pdf
    • NLM

      Pinto BV. Estudo do comportamento térmico dos antidepressivos citalopran e escitalopram [Internet]. 2017 ;[citado 2024 jun. 17 ] Available from: https://bdta.abcd.usp.br/directbitstream/6af7febb-b549-4244-b621-0409eb9662dc/BARBARAVPINTO.pdf
    • Vancouver

      Pinto BV. Estudo do comportamento térmico dos antidepressivos citalopran e escitalopram [Internet]. 2017 ;[citado 2024 jun. 17 ] Available from: https://bdta.abcd.usp.br/directbitstream/6af7febb-b549-4244-b621-0409eb9662dc/BARBARAVPINTO.pdf

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Academic Works of Universidade de São Paulo     2012 - 2024